Categorias
Artigos

Indústria da cerâmica deve seguir crescimento

Em homenagem ao dia do ceramista, 28 de junho, as indústrias de cerâmica que integram o Arranjo Produtivo Local Terra Cozida do Pantanal, na região norte do Estado, realizaram neste sábado (14/06), na cidade de Rio Verde de Mato Grosso, a 2ª Festa do Ceramista – Ação e Cidadania, com atividades de lazer, saúde, educação e prestação de serviços à comunidade.

Realizado na Escola Estadual Thomaz Barbosa Rangel, o evento destacou a importância sócio-econômica que as cerâmicas desempenham no Estado, valorizou o profissional ceramista e promoveu sua integração com a população entorno. Durante todo o dia foram oferecidos serviços de emissão de carteira de trabalho; corte de cabelo; atendimento jurídico; orientações sobre financiamentos bancários; exames médicos e atividades educativas do Circuito Saúde do Sesi, atendimento da Cozinha Brasil, gincanas esportivas e comercialização de peças de artesanato.

A Festa foi organizada pelo APL, Sebrae, Sesi, Senai, Fiems, Uniderp e prefeituras de Coxim, Rio Verde e São Gabriel do Oeste. Segundo o presidente do APL Terra Cozida do Pantanal e empresário, Natel Moraes, a estimativa é que seis mil pessoas tenham sido atendidas durante o evento. “O resultado oficial sai na terça-feira (17/06), e está sendo preparado o relatório final pela Uniderp. A festa atendeu nossa expectativa e já estamos preparando para o próximo ano, com outras novidades”, diz.

Na gincana ceramista, a vencedora da categoria profissionais do setor foi a Cerâmica Nossa Senhora Aparecida de Coxim, e recebeu R$ 1.000,00, e o primeiro lugar da categoria comunidade ficou com a Escola Municipal Vergilino, com prêmio de R$500,00. Ambas obtiveram maior pontuação nas provas de cabo de guerra, arremesso de argila, empacotamento de lajota e no torneio de futebol na argila.

Marco para a região

Na solenidade de abertura do evento, realizada na sexta-feira, dia 13, às 20 horas, o presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae/MS e empresário ceramista em Rio Verde, Luiz Claudio Fornari, destacou a importância das indústrias cerâmicas para a região. “O norte tinha problemas por não acompanhar o crescimento do Estado. Aos poucos, as pessoas que acreditaram nesta terra investiram em suas potencialidades e hoje a segunda festa do ceramista marca a região com esta vocação, que modifica nosso mapa econômico, porque habilita a região a acompanhar este desenvolvimento fantástico pelo qual Mato Grosso do Sul passa atualmente”.

Para Fornari, o rastreamento de novas argilas e a criação de produtos diferenciados sinalizam que o pólo industrial das cerâmicas será destaque no cenário nacional. “O norte representava um peso para o Estado e agora passa a ser um grande contribuinte, mas o principal é que este segmento proporciona a inclusão, oferecendo, uma grande oportunidade para todos os trabalhadores, famílias e comunidade. Os primeiros projetos, as primeiras indústrias foram acompanhados pelo Sebrae e até hoje somos parceiros porque acreditamos neste trabalho”, diz.

Indústria Ativa

Na região norte, 12 indústrias de cerâmica estão instaladas nas cidades de Rio Verde, Coxim e São Gabriel do Oeste. Segundo o presidente do APL, Natel Moraes, o setor cerâmico no Brasil tem faturamento anual de 6 bilhões de reais, crescimento de 8% previsto para este ano e de 12% para 2009. “Mato Grosso do Sul tem acompanhado este ritmo. Somente em Rio Verde, as cinco indústrias são responsáveis por 500 empregos diretos e mais de 1.500 indiretos”, diz.

Natel mencionou a Expo – MS, realizada pela Fiems, como um incentivo para a representatividade do setor no País. “Depois da Expo – MS, Mato Grosso do Sul passou a ser celeiro do setor industrial no Brasil”, diz.

Para a superintendente do Sesi, Maura Gabinio, a festa do ceramista significa a união do setor industrial e da região norte. “Essas indústrias proporcionam qualidade de vida ao funcionário, aos seus dependentes e à população ao redor, levando saúde, educação, lazer e responsabilidade social”.

Maura explica que a atuação da entidade tem foco no trabalhador da indústria, por meio de ações preventivas de saúde. “É importante trabalhar o viés da prevenção, levando informações para que a sociedade tenha hábitos de vida saudáveis”.

Este conceito de saúde pôde ser conferido durante a festa, na Cozinha Brasil que ofereceu alimentos de baixo custo com alto valor nutritivo, nas gincanas esportivas e no Circuito de Saúde, promovido pelo Sesi, em parceria com a Uniderp – Campus Rio Verde. “O foco é a indústria ativa, atuante, que proporciona o desenvolvimento econômico e que trabalha o seu entorno, com ações de investimento social privado. Saúde é comportamento, corpo e emoção”, finaliza Maura.

Universidade parceira

Cinqüenta acadêmicos das áreas médica, odontológica, jurídica e fisioterapêutica da Uniderp – Campus Rio Verde realizaram atendimento na festa do ceramista. Para o diretor da universidade, Marcos Marques, a ação contribui para aprendizado dos alunos e com a sociedade. “Ano passado, esta ação detectou cinco casos de câncer de mama. Nossa presença na festa é uma maneira de retribuir à comunidade a nossa acolhida nesta cidade há 15 anos”, diz. A Festa do ceramista contou ainda com parceria do Corpo de Bombeiros de Rio Verde, Procon, Sindicer – Sindicato das Industrias de Cerâmica de MS, Rádio Campo Alegre, Stico – Sindicato dos Trabalhadores de Industrias Cerâmicas e Olarias, Câmara Municipal de Rio Verde e Colping Frei Thomaz.